Sexta, 10 de Julho de 2020
(89) 999743718
Polícia Formosa do Rio Preto

Vereador Eugênio Santos de Cristalândia é preso por porte ilegal de arma de fogo na Bahia

Parlamentar foi autuado em flagrante portando um revólver calibre 32, com numeração não identificada e seis munições intactas calibre 32

24/06/2020 18h48 Atualizada há 2 semanas
Por: Alessandro Guerra
Vereador Eugênio Santos de Cristalândia é preso por porte ilegal de arma de fogo na Bahia

O vereador de Cristalândia do Piauí, Eugênio Santos da Silva (MDB), 38 anos, foi preso em flagrante nessa quarta -feira (24) pela Polícia Militar de Formosa do Rio Preto (BA), por porte ilegal de arma de fogo.Segundo a PM, uma denúncia anônima informou que o vereador portava arma de fogo dentro de um supermercado na Avenida Joaquim Augusto da Silva. O parlamentar foi autuado em flagrante portando um revólver calibre 32, com numeração não identificada e seis munições intactas calibre 32.

“A Guarnição de serviço, realizou a prisão, após o mesmo ter sido flagrado, após denúncia, portando uma arma de fogo, no local supracitado. Diante das circunstâncias, o suspeito QUE AFLIGIA A NOSSA SOCIEDADE, foi conduzido e apresentado na DP local, BO 20-0419, para adoção das medidas cabíveis”, Informou a PMBA.

O vereador foi conduzido para a delegacia com a arma apreendida, prestou esclarecimentos e em seguida foi liberado.

OUTRO LADO

No fim da tarde dessa quarta- feira (24), este portal entrou em contato com o vereador Eugênio Santos, que informou que o motivo da denúncia, foi perseguição política pelo trabalho que desenvolve como vereador no município de Cristalândia. “Isso é mais perseguição política, eu sofro diariamente essas perseguições pelo trabalho que eu faço como vereador. Foi uma denúncia baseada nisso. Porque todo mundo sabe o que eu passei, o atentado que eu sofri. Eu não fui preso, fui conduzido para a delegacia, prestei esclarecimentos e fui liberado após apresentação da documentação”.

Sobre a arma, o parlamentar informou que usa para sua segurança, uma vez que foi vítima de um atentado. “A nossa justiça não dar apoio para o trabalhador. Quem é que vai fazer a minha segurança? Eu tenho que me defender, qual é a segurança que temos em nosso pais? Até hoje não prenderam quem fez isso comigo? Qualquer um outro no meu lugar não faria isso?”.

 

2 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias