Sexta, 10 de Julho de 2020
(89) 999743718
Política Eleições 2020

Janela partidária: 6 Vereadores de Corrente trocam de partido

Prazo encerrou nesta sexta- feira, 03

04/04/2020 11h30 Atualizada há 3 meses
Por: Alessandro Guerra
Foto: Alessandro Guerra
Foto: Alessandro Guerra

Seis vereadores de Corrente aproveitaram o período chamado de “janela partidária”, que encerrou nesta sexta- feira (03), e mudaram de partido para participar da eleição 2020, marcada para 4 de outubro. Com as mudanças, o PSL e PSD, se tornam as maiores bancadas da câmara municipal, ambos com três vereadores, a segunda bancada fica com o Progressistas e MDB, cada um com dois. O PTB ficou com apenas um representante.

A primeira que 'pulou a janela' foi a vereadora Naira Nogueira, ela deixou o PODEMOS e foi para o Progressistas do prefeito Murilo Mascarenhas. “Já passei por alguns partidos, tudo passa e, chegou a vez, o dia que que eu vir para o Progressistas, um partido que tenho carinho por todos que fazem parte”.

O presidente da Câmara, Toni deixou o PSDB e migrou para O MDB do deputado João Mádison, deixando assim, a base aliado do prefeito Murilo e indo para a oposição. “Neste período todo eu estava com o PSDB, junto com o deputado Marden Menezes, ao qual tenho um grande respeito e admiração por ele, mas infelizmente com essa nova regra da justiça eleitoral, que mudou tudo, e o partido não se desenvolveu tanto aqui em Corrente, com isso, eu tive a necessidade de migar para outro partido, e assim eu fiz, fui para o partido do deputado João Mádison, o MDB, é um deputado também que eu tenho um grande respeito  e admiração, apesar que eu nunca apoiei, mas é meu primo, filho de Corrente, e a gente sentia assim meio acomodado em não apoiá-lo, por ser filho da Terra. Tenho uma grande admiração e respeito pelo prefeito Murilo,só tenho que agradecer o que ele fez por mim, valeu a experiência".

Luiz Augusto saiu do Progressistas, ao qual era o presidente, e foi para o PSL do ex- prefeito Tertuliano Cavalcanti. “Sempre tive orgulho de compor as fileiras do Progressistas, na luta incansável por uma cidade mais justa e igualitária. Agora assino minha filiação ao PSL. Uma decisão que me deixa totalmente confortável e em paz com minha consciência”.

O vereador Cristovam Neto deixa o MDB e vai para o PSD, partido da vereadora Valéria Lemos. “Tenho um carinho muito grande e especial ao MDB, aprendi a gostar através de Meu Pai desse grande Partido, mas em meio a conjuntura e uma grande afinidade a Filemon resolvi mim filiar ao PSD e as pessoas que fazem parte também. Mas, friso que em comum acordo com meus amigos MDBistas sair sem causar nenhuma aresta. Só tenho a agradecer ao Partido”.

Gutão deixou o PSB com o seu grupo de candidatos da eleição 2016 e foi para o Progressistas do prefeito Murilo Mascarenhas. “O PSB pra mim foi uma experiência bacana, foi motivo de honra, alegria e satisfação, sou grato por tudo que aprendi lá, agradeço demais ao Wilson Martins, ao Rodrigo Martins e ao Átila Lira, fiz o que pude, tentei de todas as formas. Agora volto ao Progressistas, palco de onde ganhei uma eleição sendo o vereador mais votado de Corrente em 2000, e agora eu quero chegar lá, apoiando o prefeito Murilo que é Progressista, é nosso presidente, tenho por ele muito respeito e afinidade, ao senador Ciro também grato pelo convite, pelas ligações e, pela forma como vem me tratando”.

Joabe Santana deixou o PDT e foi para o para o PSD, partido da vereadora Valéria Lemos.“Fui eleito pelo PDT, e o deputado que eu sempre tenho votado saiu do PDT, fiz o mesmo, só que ele foi para o PR, no entanto ele mantinha contato com o Natan meu irmão pré- candidato a prefeito, eu sempre pedir para Natan fortalecer o partido quanto a nomes de pré-candidatos a vereadores. Para eleger um vereador direto o partido tem que atingir no mínimo o coeficiente de votos para vereador, a minha escolha de ir para o PSD não foi fácil, mas pela minha história na política, tenho 3 mandatos de vereador, o PSD é partido de oposição também tem vários nomes a pré-candidatos a vereador, e tenho chances reais de me eleger no PSD, para tomar essa decisão conversei com todos meus familiares”

Não trocaram de partidos os vereadores Riva (PTB), Valéria Lemos (PSD), Gilmário (PSL), Salmeron Filho (PSL) e Márcio (MDB).

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias