Quarta, 15 de Julho de 2020
(89) 999743718
Saúde CORONAVIRUS

Novo decreto reforça isolamento e fechamento de atividades não essenciais em Corrente

Documento de calamidade pública foi assinado nessa terça, 31

01/04/2020 14h58 Atualizada há 3 meses
Por: Alessandro Guerra
Prefeitura de Corrente/ Foto: Alessandro Guerra
Prefeitura de Corrente/ Foto: Alessandro Guerra

O prefeito Murilo Mascarenhas (Progressistas), editou na última terça- feira (31), um novo decreto de calamidade pública em Corrente (PI). A medida estabelece normas de isolamento social e, ao mesmo tempo, garante que as pessoas tenham acesso aos serviços e produtos essenciais para sua sobrevivência.

O decreto determina o fechamento das atividades econômicas e comerciais não essenciais enquanto durar o estado de calamidade em Corrente. Ao mesmo tempo, o documento faz ajustes para permitir o funcionamento de setores considerados necessários dentro da cadeia de serviços essenciais para manter a cidade funcionando no período de quarentena.

Fica mantida a suspensão do funcionamento de: 

Atividades em bares, restaurantes, clubes, academias, casas de espetáculos e clinicas de estética e salão de beleza; das atividades de saúde bucal/ odontológica, públicas e privadas, exceto aquelas relacionadas aos atendimentos de urgência e emergência; das feira livres; eventos esportivos; consultas e exames laboratoriais e ocupacionais, público ou privado, ressalvados os casos de emergências; dos demais estabelecimentos comerciais, indústrias, de serviços e de outras atividades que não sejam essenciais.

Só poderão funcionar atividades dos seguintes segmentos:

Atividades relacionadas ao comércio, serviços e indústria na área da saúde; mercados, supermercados, mercearias, açougues, peixarias, frutarias, centros de abastecimento de alimentos; distribuidoras de gás; farmácias e drogarias; postos e revendedoras de combustíveis; lojas de vendas exclusivas de água mineral; padarias, ficando proibindo o consumo de alimentos no local; hotéis com atendimento exclusivo dos hóspedes, ficando vedado o funcionamento de áreas comuns e de todas as refeições devendo ser servidas, exclusivamente nos quartos;  de lojas de material de construção, exclusivamente por entrega (delivery); serviços de segurança, vigilância e higienização; de bancos e serviços financeiros como lotéricas; das funerárias e serviços relacionados;  de estabelecimentos comerciais que prestem, apenas, os serviços de entrega (delivery); de oficinas mecânicas para prestação de serviços e atividades essenciais; de borracharias; de lojas de vendas de peças para veículos; templos religiosos de qualquer crença, os quais podem manter suas portas abertas simbolicamente, sendo vedada a celebração de cultos, missas e rituais; agropecuárias, para o abastecimento de insumos agrícolas e de natureza animal; de atividades relativas à construção civil- no setor público ou privado- consideradas urgentes e de emergências; de empresas prestadoras de mão- de –obra terceirizada; prestadoras de serviços e fornecedores de mercadoria contratadas pelo poder público; de serviços necessários para o funcionamento das atividades essenciais, exclusivamente por entrega (delivery).

As aulas estão suspensas até o dia 30 de abril. A determinação se estende para as redes municipal de ensino e privada, bem como para as instituições de ensino superior públicas ou privadas.

O decreto, proíbe ainda a circulação e o ingresso, no território do município, de veículos de transporte coletivo interestadual e intermunicipal, público e privado de passageiros.

  Veja o Decreto na integra:

 

 

 

Matérias relacionadas:

http://reporteralessandroguerra.com/noticia/1860/prefeito-de-corrente-baixa-decreto-com-medidas-de-combate-ao-coronavarus

http://reporteralessandroguerra.com/noticia/1871/em-novo-decreto-prefeito-suspende-maioria-das-atividades-econamicas-e-proabe-transporte-coletivo-

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias