Terça, 16 de outubro de 2018
(89) 999 743 718
Polícia

28/02/2018 ás 00h43 - atualizada em 02/03/2018 ás 12h59

Alessandro Guerra

Corrente / PI

Justiça inicia audiência de instrução de advogados acusados no caso dos empréstimos
A audiência iniciou nesta terça-feira (27) no Fórum da Comarca de Corrente. Estão sendo ouvidas diversas pessoas, entre vitimas, defesa e acusação
Justiça inicia audiência de instrução de advogados acusados no caso dos empréstimos

 A Justiça iniciou na tarde desta última terça-feira (27) a audiência de instrução de 6 acusados na Operação Serendipta- que investiga um suposto esquema de associação criminosa e estelionato contra idosos, no município de Corrente e região. Estão sendo ouvidas mais de 60 pessoas, entre vitimas, defesa e acusação. A audiência, presidida pelo juiz da vara única de Corrente, Carlos Marcelo Sales Campos, deve durar três dias.


O ministério público figura como autor na ação processual. Os réus são os advogados: Expedito Basílio da Silva Neto, Gustavo Alfredo do Val Nogueira, Henrique Marcelo Mascarenhas Paranaguá, além de Márcio Gladyson Cunha Nogueira, mentor e Nalbia Silvia Ferreira, agenciadora.


Operação Serendipta


A Operação Serendipta foi deflagrada no dia 26 de março de 2015 pela Polícia Civil com apoio da policia militar e do Ministério Público (MP). Segundo as investigações do MP, um grupo de advogados e coiotes lesava aposentados no município de Corrente e região para contrair empréstimos consignados sem que eles soubessem da situação.


Ainda de acordo com o MP, o principal alvo eram idosos e analfabetos. O coiote tinha papel de aliciar as vítimas principalmente em zonas rurais, já os advogados prometiam cancelar empréstimos com ações no juizado cível, no entanto faziam outros, depois procuravam a Justiça e pediam ao aposentado para mentir dizendo que não tinha feito e que queria anular.


A operação, Serendipta, foi deflagrada após investigações coordenadas pelo Ministério Público em parceria com a Polícia Civil . A operação foi um desdobramento das investigações que culminaram na operação Captação, no dia 5 de outubro de 2014, que resultou na apreensão de mais de R$ 200 mil reais destinados à compra de votos, a partir dessa investigação se identificou  um crime ainda maior, por isso batizou -se de "Serendipta".

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium